O Brasil de hoje à luz da Ciência Política

Ter, 24 de Fevereiro de 2015 01:23 Acessos: 2387
Imprimir

CODIGO DO CRIME

O Brasil de hoje à luz da Ciência Política

 

Quando falamos de política temos que antes entender o que é política.

Todo ser humano é um político por natureza, fazemos política inconsciente no nosso dia a dia.

Para um governo, política é feita por parlamentares que são membros de um partido político, partido são partes da sociedade que se reúnem numa agremiação partidária para defender interesses inerentes às classes pelas quais foram eleitos.

Muitas vezes, renomados deputados passam seus mandatos sem apresentar um projeto de vulto social devido à liderança de seus partidos o impedirem para tanto.

Em todos os partidos em atividade no Brasil temos muitos segmentos, muitos destes segmentos são questionáveis.

A luta pelo poder vale tudo.

Hoje uma campanha de deputado federal custa mais de um milhão de dólares, se somarmos os quatro anos de salários veremos que algo de muito errado existe, defende estes parlamentares o direito do povo?

Quando um partido chega ao cargo Máximo do poder: a Presidência da República tem que depender da base partidária no congresso nacional, aí começa o jogo de barganhas.

Democracia é o Governo do Povo para o Povo.

Quando um partido que nasceu das bases populares como o PT chega ao poder, com ele ascendem ao poder também muitos de seus aliados, nem precisa citar que o PT possui bases extremamente radicais que esperaram anos para comandar a nação.

Lula sempre dizia: “nosso governo”. Dilma, por sua vez, diz: “meu governo”. Já na ortografia não precisa ser muito inteligente para ver que Dilma rompeu com suas bases e isto está levando o Brasil a uma seqüência de incursões que levarão a uma nefasta guerra sangrenta porque o povo que está na ponta deste sistema é quem paga a conta e não suporta mais o desgoverno do PT.

Temos muitos temas que levarão o Brasil a uma luta armada:

1.o A OIT 169: demarcação de terras indígenas que foi assinada pelo PSDB e teria que ter sido ratificada ou anulada pelo Brasil quando na Copa o Secretário Geral da ONU Ban Ki Moon aqui esteve não pra ver jogos, mas para cuidar de um assunto gravíssimo que é a demarcação das terras indígenas que irá dividir o Brasil em várias Nações Indígena. Isso mesmo, nós perderemos a nossa Soberania, a grande imprensa nada fala, se omite, sendo co-autora da maior traição com o Brasil.

Ora, Fernando Henrique praticamente assumiu o compromisso de dividir o país em 216 estados indígenas e largou a bomba para estourar no Governo de Luiz Inácio Lula da Silva. FHC na verdade fez um jogo político, confiou que elegeria o seu sucessor e acabou “caindo do cavalo”.

Ler matéria completa http://parlamentworld.org/site/noticias/427-a-oit-169-com-a-subdivisao-em-territorios-indigenas-como-paises-livres-pode-levar-brasil-h-guerra-civil

Aproximamos-nos à data das manifestações populares, de maneira que os trabalhadores irão às ruas reivindicarem mudanças em nossa política interna, mas, nestas manifestações, como em todas, há as infiltrações indesejadas que descobriram recendente que um artefato usado para comemorar datas festivas se tornou uma eficiente arma de guerra: “os rojões”, existem com 12 tiros. Se somarmos centenas de agitadores armados com este artefato e somarmos 12 tiros x 100 rojões temos um total de 1200 bombas, não há Exército, Marinha, Aeronáutica, Força Nacional e PMS do Brasil que possam enfrentar uma fúria destas e há informações da WPO que muitas destes estabelecimentos já acabaram seu estoque, nas mãos de quem está este poder de fogo?

Alertamos aqui todo nosso sistema de inteligência do Brasil a começar investigar e mapear possíveis áreas de conflitos, porque se começar não pára mais.

Desde ano passado a foto emblemática decifrada por mim como código de guerrilha nos abriu os olhos para o que está por vir e nosso site está repleto de matérias que trarão melhores esclarecimentos no que iremos enfrentar.

http://ireport.cnn.com/docs/DOC-1219102